Galera!
Em Itaobim aconteceu no dia 15/04/2010 a "1ª Conferencia Municipal de Saúde Mental"!, foi muito interessantes as discursões e palestras, e principalmente a participação dos jovens sobre o tema.
E na sua cidade já aconteceu?

Exibições: 22

Responder esta

Respostas a este tópico

Bacana Adê,

E como os portadores de sofrimento mental são tratados na sua cidade?
Aqui em Itaobim nós temos o CAPS, que atende as pessoas que tem transtornos mentais graves. Eles tem acompanhamento psiquiatrico e psicologico, e eles convivem bem com as outras pessoas.

Drica disse:
Bacana Adê,

E como os portadores de sofrimento mental são tratados na sua cidade?
Que bom que a cidade possui esse tipo de tratamento.
mas, você sabe se eles têm contato com suas famílias? Normalmente, as famílias costumam abandonar essas pessoas.
Eles moram com suas familias e tem o acompanhamento dos profissionais, e quando não tem nenhum familia o pessoal do caps procura para ajuda los.
Muito legal essa preocupação e essa iniciativa do seu município...aqui na minha cidade temos apenas dois casos de doentes mentais que ficam andando pelas ruas, cantando, falando coisas sem nexo...dá para controlar até então sem nenhum trabalho exclusivo para doentes mentais, mas não deixa de ser necessário um trabalho de conscientização...
isso é que é interessante Adê.
É mto importante que o tratamento seja feito com o acompanhamento familiar e que essas pessoas continuem no convívio social.

abraço

GLEIDIANY RIBEIRO ATAIDE disse:
Eles moram com suas familias e tem o acompanhamento dos profissionais, e quando não tem nenhum familia o pessoal do caps procura para ajuda los.
Ei Neltinha, mesmo sendo dois, seria interessante ter um acompanhamento exclusivo para esses portadores de sofrimento mental. Você diz que é possível um controle. Como é esse controle, você sabe?

abraço

Neltinha Oliveira disse:
Muito legal essa preocupação e essa iniciativa do seu município...aqui na minha cidade temos apenas dois casos de doentes mentais que ficam andando pelas ruas, cantando, falando coisas sem nexo...dá para controlar até então sem nenhum trabalho exclusivo para doentes mentais, mas não deixa de ser necessário um trabalho de conscientização...
olá...esse controle é feito com o acompanhamento deles pela equipe médica, que os procura para medicá-los todos os dias, existe aqui na minha cidade a casa de apoio onde eles fazem as refeições todos os dias...mas não existe um acompanhamento deles exclusivo (eles ficam andando nas ruas) é uma mulher e um homem... a mulher possui sua própria casa, e o pessoal da saúde que cuida da casa para ela, mas tem dia que ela dorme na rua e o homem não possui lugar algum pra morar e ele passa a noite no posto de saúde no dormitório ou as vezes dorme na rua...Eles não são pessoas agressivas quando medicadas...as pessoas brincam com eles, oferecem comida e café...temos uma convivência tranquila com eles aqui na cidade...

Drica disse:
Ei Neltinha, mesmo sendo dois, seria interessante ter um acompanhamento exclusivo para esses portadores de sofrimento mental. Você diz que é possível um controle. Como é esse controle, você sabe?

abraço

Neltinha Oliveira disse:
Muito legal essa preocupação e essa iniciativa do seu município...aqui na minha cidade temos apenas dois casos de doentes mentais que ficam andando pelas ruas, cantando, falando coisas sem nexo...dá para controlar até então sem nenhum trabalho exclusivo para doentes mentais, mas não deixa de ser necessário um trabalho de conscientização...

Responder à discussão

RSS

Este deve ser um espaço de interação e troca de experiências entre os participantes da Rede de Jovens Comunicadores do Semi-árido Mineiro.

© 2019   Criado por Oficina de Imagens.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço