Nem só de Alegrias e festas, viveu a Folia de Reis durante sua longa história na cidade de Pedra Azul. Durante algum tempo, a festa mais popular da cidade foi palco de conflitos de gangues organizadas e de cenas de violências. Diante disto, o público dos foliões havia diminuído drasticamente. Todo este cenário de insegurança e medo contribui para a criação de um conceito lastimável. Assim, preconceituosamente, Festa do Boi de Janeiro se tornou sinônimos de brigas e confusões.

                Mas este ano, todos os grupos de foliões têm lutado para romper este paradigma. As cenas de violências deram lugar a uma animada confraternização entre grupos de Foliões e rodas de Cantorias muito animadas. Em resposta a isso, a população tem lotado aos lugares das manifestações.

                Vale ressaltar o trabalho feito pela Secretaria Municipal de Cultura junto aos líderes dos grupos de foliões, conscientizando sobre a importância da pacificação da festa.


                                                                                                                                              Como sinal de pacificação, os bois desfilavam juntos na Avenida


 

4º Dia de Festa: Relembrando um grande nome, Presenciando o surgimento de outro.

                O quarto dia de festa da Folia de Reis, 4 de Janeiro, foi marcado pelo encontro do grupo de Foliões do Bairro Plataforma dois, acompanhado do Boi – de – Janeiro “Nelorim” e da Maria Teresa “Rainha da Noite”; com a Folia de Reis do Bairro Conceição, seguidos do Boi “Satan” e da Maria Teresa “Patativa”. A festa desta vez, foi na Esquina da Avenida João de Almeida com a Avenida Principal.

                Durante o encontro, os foliões lembravam e homenageavam “Seu Íris do Boi”, um dos personagens mais marcantes da história do Boi –de – Janeiro de Pedra Azul, que faleceu no fim do mês de Dezembro de 2010. Os foliões do Bairro Plataforma II vestiam uma camisa estampada com o rosto de seu Íris.

                Tão marcante quanto a homenagem a “Seu Íris”, foi a cena de um garoto de apenas 11 anos, desfilando entre os foliões tocando um dos instrumentos que compõe a Folia. O garoto chama –se Atílio dos Santos, é o folião mais novo da cidade.

                Episódios como este, revelam a longevidade da Festa na cidade, uma vez que a tradição é passada de geração para geração.

 

                                                                                                                                                                                                                Atílio, é o folião mais novo da cidade

Exibições: 349

Responder esta

Respostas a este tópico

Que bacana wil! Na minha cidade tbm acontece a folia d reis a populacão adora presenciar. Essa cultura é rica e linda!
Que bom que vocês retomaran a folia apesar das preocupações.
Parabens...
Nossa que legal..fico muito feliz de ver que a população está ciente do quanto é importante para a cidade esses movimentos culturais...De irem festejar na PAZ e prestigiar o evento! O Boi de Janeiro é lindo demais, fiquei conhecendo no FESTIVALE em Padre Paraíso...é super divertido...todo mundo se diverte...Bom! Só tenho que dar os Parabens para a população de Pedra Azul...

Responder à discussão

RSS

Este deve ser um espaço de interação e troca de experiências entre os participantes da Rede de Jovens Comunicadores do Semi-árido Mineiro.

© 2018   Criado por Oficina de Imagens.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço